Antiácido

Gaviscon comprimidos

Indicação

Gaviscon é indicado para o tratamento de indigestão, queimação e desconforto estomacal (associados à indigestão), azia, dispepsia, enjoo, náusea e vômito.

Uso adulto e pediátrico acima de 12 anos – Uso oral

Posologia

Adultos, idosos e crianças com 12 anos ou mais: tomar 2 comprimidos mastigáveis conforme a necessidade. Repetir se necessário.

Pode ser utilizado após as principais refeições e ao dormir.

Não exceder 16 comprimidos mastigáveis, em doses fracionadas, em um período de 24h.

Se os sintomas não melhorarem procure orientação médica.

Para idosos com necessidades especiais pode ser recomendável administrar Gaviscon na forma de suspensão também disponível no mercado.

Como usar: 2 comprimidos mastigáveis de Gaviscon equivalem à dose mínima recomendada para o tratamento.

A cada dose, deve-se mastigar 2 comprimidos.

Efeitos Colaterais

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): manifestações alérgicas, tais como urticária, rash cutâneo, dificuldade de respirar, tontura, inchaço da face, dos lábios, da língua ou da garganta.

Contraindicações

Você não deve tomar Gaviscon se tiver hipersensibilidade (alergia) ao alginato de sódio ou a qualquer componente da fórmula.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

O uso de Gaviscon em crianças menores de 12 anos só pode ser feito com orientação médica.

Farmacocinética

Gaviscon não é absorvido pela circulação sistêmica.

Seu mecanismo de ação é físico.

Após a ingestão do medicamento, os componentes ativos de sua formulação reagem rapidamente com o ácido gástrico para formar um aglomerado de gel de ácido algínico, com pH quase neutro, que flutua no conteúdo estomacal efetivamente por até 4 horas, formando uma barreira física que impede o contato do conteúdo estomacal com o esôfago, aliviando, desta forma, os sintomas de indigestão, queimação e desconforto estomacal (associados à indigestão), azia, dispepsia, enjoo, náusea e vômito.

O tempo médio estimado para o início da ação farmacológica do medicamento (formação do aglomerado de gel de ácido algínico) é de 15 segundos.

Advertências e Precauções

A eficácia do medicamento pode ser reduzida em pacientes com níveis de ácido gástrico muito baixos.

Devido ao aspartame presente na fórmula, Gaviscon comprimidos mastigáveis não deve ser administrado a pacientes com fenilcetonuria.

Atenção fenilcetonúricos: contém fenilalanina

Uma dose de 4 comprimidos mastigáveis de Gaviscon contém 246mg de sódio, cujo teor deve ser considerado quando se requer uma dieta com alta restrição de sal.

Cada dose de 4 comprimidos mastigáveis de Gaviscon contém 360mg de carbonato de cálcio, o que requer cautela em casos de nefrocalcinose e cálculos renais recorrentes contendo cálcio.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Gaviscon não exerce qualquer influência sobre a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Interações Medicamentosas

Após ingerir Gaviscon, aguardar 2 horas para o uso de outros medicamentos, especialmente anti-histamínico H², digoxina, fluoroquinolona, cetaconazol, neurolépticos, penicilina, tiroxina, glicocorticóide, cloroquina, disfosfonatos, tetraciclinas, atenolol (e outros beta bloqueadores), sulfato ferroso, quinolona, alendronato, fluoreto de sódio e zinco.

Tal precaução é importante, pois o carbonato de cálcio, um dos ingredientes de Gaviscon, atua como um antiácido e pode diminuir a absorção destes medicamentos.

Superdosagem

Caso ocorram reações indesejáveis decorrentes do uso excessivo e/ou prolongado, interrompa imediatamente o uso deste medicamento e procure um médico.

Em caso de superdosagem, deve-se prosseguir com tratamento sintomático.

Neste caso, o paciente pode apresentar distensão abdominal.

Composição

Cada comprimido contém:

alginato de sódio……………………..250mg
bicarbonato de sódio…………………133,5mg
carbonato de cálcio…………………..80mg

Excipientes: manitol, macrogol, estearato de magnésio, copovidona, acesulfame potassium, essência de menta e aspartamo.

Apresentação: Comprimidos mastigáveis – embalagens contendo 8 e 32 comprimidos mastigáveis.

Armazenamento

Você deve conservar Gaviscon em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz e da umidade.

Aspecto físico: o comprimido mastigável de Gaviscon é circular, podendo apresentar um aspecto levemente manchado ou pintado, com a coloração branca a levemente amarelada e sabor de menta.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Se você esquecer de tomar uma dose, não é necessário dobrar a dose seguinte, continue tomando o medicamento normalmente, de acordo com a dose habitual.

Laboratório

Reckitt Benckiser Healthcare International Limited

Dizeres Legais

MS 1.7390.0002
Farm. Resp.: Fabiana Seung Ji de Queiroz – CRF/SP nº 38.720

Gaviscon

Indicação

Gaviscon é indicado para o tratamento de indigestão, queimação e desconforto estomacal (associados à indigestão), azia, dispepsia, enjoo, náusea e vômito.

Uso adulto e pediátrico acima de 12 anos – Uso oral

Posologia

Adultos, idosos e crianças com 12 anos ou mais: tomar 10 a 20 ml (1 a 2 colheres de sobremesa ou 1 a 2 sachês) após as três principais refeições do dia e antes de dormir.

Tomar o medicamento 4 vezes ao dia, a cada 4 horas.

Não exceda 80ml, em doses fracionadas, em um período de 24h.

Se após sete dias de administração deste medicamento os sintomas não melhorarem, procure orientação médica.

Como usar:

  • Frasco: agite o frasco antes de usar e utilize uma colher de sobremesa (equivalente a 10ml) para ajustar a dose do medicamento.
  • Sachê: cada sachê de Gaviscon já contém o equivalente à dose mínima (10ml) recomendada para o tratamento.

A cada dose, deve-se tomar o conteúdo equivalente a 1 ou 2 sachês (10 a 20ml).

Efeitos Colaterais

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): manifestações alérgicas, tais como urticária, broncoespasmo e reações anafiláticas ou anafilactóides podem ocorrer em pacientes sensíveis aos componentes da fórmula.

Contraindicações

Você não deve tomar Gaviscon se tiver hipersensibilidade (alergia) ao alginato de sódio ou a qualquer componente da fórmula.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

O uso de Gaviscon em crianças menores de 12 anos só pode ser feito com orientação médica.

Farmacocinética

Gaviscon não é absorvido pela circulação sistêmica.

Seu mecanismo de ação é físico.

Após a ingestão do medicamento, os componentes ativos de sua formulação reagem rapidamente com o ácido gástrico para formar um aglomerado de gel de ácido algínico, com pH quase neutro, que flutua no conteúdo estomacal efetivamente por até 4 horas, formando uma barreira física que impede o contato do conteúdo estomacal com o esôfago, aliviando, desta forma, os sintomas de indigestão, queimação e desconforto estomacal (associados à indigestão), azia, dispepsia, enjoo, náusea e vômito.

O tempo médio estimado para o início da ação farmacológica do medicamento (formação do aglomerado de gel de ácido algínico) é de 15 segundos.

Advertências e Precauções

A eficácia do medicamento pode ser reduzida em pacientes com níveis de ácido gástrico muito baixos.

Uma dose de 10ml de Gaviscon contém 141mg de sódio, cujo teor deve ser considerado quando se requer uma dieta com alta restrição de sal.

Cada dose de 10ml de Gaviscon contém 160mg de carbonato de cálcio, o que requer cautela em casos de hipercalcemia, nefrocalcinose e cálculos renais recorrentes contendo cálcio.

Gaviscon na gravidez: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Gaviscon não exerce qualquer influência sobre a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Interações Medicamentosas

Traciclinas, atenolol (e outros beta bloqueadores), sulfato ferroso, quinolona, alendronato, fluoreto de sódio e zinco.

Tal precaução é importante, pois o carbonato de cálcio, um dos ingredientes de Gaviscon, atua como um antiácido e pode diminuir a absorção destes medicamentos.

Superdosagem

Caso ocorram reações indesejáveis decorrentes do uso excessivo e/ou prolongado, interrompa imediatamente o uso deste medicamento e procure um médico.

Em caso de superdosagem, você pode apresentar distensão abdominal.

Neste caso, deve-se proceder com tratamento médico sintomático.

Composição

Cada 10ml da suspensão contém:

alginato de sódio………………………500mg
bicarbonato de sódio……………………267mg
carbonato de cálcio…………………….160mg

Excipientes: carbômer, hidróxido de sódio, sacarina sódica, óleo ou essência de menta, metilparabeno, propilparabeno e água purificada.

Apresentação: Suspensão oral – frascos de 150ml e sachês de 10ml disponíveis em unidades ou em embalagem contendo 12 sachês.

Armazenamento

Você deve conservar Gaviscon em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz e da umidade.

Não refrigerar ou congelar.

Após aberto, Gaviscon em frasco é válido por 6 meses

Aspecto físico: a suspensão de Gaviscon apresenta aspecto opaco, coloração esbranquiçada, odor e sabor de menta.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

Se você esquecer de tomar uma dose, não é necessário dobrar a dose seguinte, continue tomando o medicamento normalmente, de acordo com a dose habitual.

Laboratório

Reckitt Benckiser Healthcare International Limited

Dizeres Legais

MS 1.7390.0002
Farm. Resp.: Fabiana Seung Ji de Queiroz – CRF/SP nº 38.720

Kolantyl Gel

Indicação

Kolantyl gel é indicado para o alívio sintomático da acidez estomacal, azia (queimação) e má digestão, associadas ao diagnóstico de úlcera péptica, gastrite, esofagite péptica e hérnia de hiato.

Uso adulto e pediátrico – Uso oral

Farmacocinética

A combinação de hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio permite a neutralização da acidez gástrica.

Posologia

1 a 2 colheres de sobremesa, uma a duas horas após as refeições e ao deitar, ou quando necessário.

Não deve ser ultrapassada a posologia diária equivalente a 160 mL.

O produto deve ser agitado antes de usar.

Efeitos Colaterais

Informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como náusea, vômitos, prisão de ventre.

Se você utilizar este medicamento por um tempo prolongado e se a sua dieta for pobre em fosfato, poderá ocorrer um quadro de deficiência de fosfato (hipofosfatemia), o que pode provocar doenças nos ossos e músculos.

Contraindicações

Kolantyl gel não deve ser usado por pacientes que estejam fazendo uso de qualquer forma de tetraciclina, nem por pacientes com insuficiência renal severa, hipofosfatemia e obstrução intestinal.

Kolantyl gel não deve ser administrado a pacientes com sensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

Advertências e Precauções

Os níveis teciduais elevados de alumínio contribuem para o desenvolvimento de síndromes de encefalopatia e osteomalácia ligadas à diálise, e também podem agravar os sintomas da doença de Alzheimer.

O hidróxido de alumínio promove a retenção de fosfato, por isso, é recomendável manter uma dieta rica em fósforo.

Em casos de sangramento intestinal, prisão de ventre e presença de hemorroidas, o hidróxido de alumínio deve ser usado com cautela.

O produto não deve ser utilizado por mais de duas semanas, sem prévia avaliação médica.

Pode ocorrer hipermagnesemia, especialmente em pacientes com insuficiência renal.

Os idosos estão mais propensos a desenvolver doenças ósteo-metabólicas.

Essas doenças podem ser agravadas pela diminuição da concentração de fósforo e aumento da eliminação de cálcio, causada pelo uso crônico de antiácidos contendo alumínio.

Também pode ocorrer acúmulo de alumínio em idosos devido à redução da eliminação renal.

Kolantyl gel na gravidez e lactação: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Também deve ser evitado o uso em mulheres que estão amamentando.

Interações Medicamentosas

Kolantyl gel não deve ser administrado concomitantemente aos antibióticos que contém tetraciclinas (ou qualquer um dos seus sais), benzodiazepínicos, fenotiazinas, diflunisal, digoxina, cetoconazol, quinolonas, propranolol, atenolol, captopril, ranitidina, sais de lítio ou ácido acetilsalicílico, pois pode haver diminuição da absorção destes medicamentos.

Também deve ser evitado o uso concomitante com levodopa, pois a absorção deste medicamento pode estar aumentada.

A absorção de alumínio pode estar aumentada se for administrado concomitantemente com citratos ou ácido ascórbico.

Evitar o uso de bebidas alcoólicas, suco de frutas ácidas e alimentos muito condimentados.

As interações podem ser minimizadas dando um intervalo de 2 a 3 horas entre a administração do antiácido e a do outro medicamento.

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com Kolantyl gel.

Em casos de ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Composição

Cada colher de sobremesa (10 mL) contém:

hidróxido de alumínio ……………………………………………………………. 400 mg

hidróxido de magnésio ………………………………………………………….. 300 mg

veículo q.s.p. ………………………………………………………………………… 10 mL

(metilcelulose, álcool etílico, simeticona, álcool benzílico, butilparabeno, ácido cítrico, óleo de alteia, metilparabeno, propilparabeno, sacarina sódica di-hidratada, citrato de sódio di-hidratado, laurilsulfato de sódio, sorbitol, aroma de hortelã, aroma de canela, água deionizada).

Apresentação:

Suspensão Oral. Embalagem contendo frasco de 200 mL.

Armazenamento

Conservar em temperatura ambiente (entre 15º e 30º C).

Proteger da luz.

Prazo de validade é de 60 meses a partir da data de fabricação impressa na embalagem externa do produto.

Laboratório

Medley S.A. Ind. Farm

SAC: 0800 7298000

Dizeres Legais

MS – 1.0181.0219

Farm. Resp.: Dra. Miriam Onoda Fujisawa – CRF-SP nº 10.640

SAC:0800 7298000

Kolantyl

Indicação

Kolantyl gel é indicado para o alívio sintomático da acidez estomacal, azia (queimação) e má digestão, associadas ao diagnóstico de úlcera péptica, gastrite, esofagite péptica e hérnia de hiato.

Uso adulto – Uso oral

Farmacocinética

A combinação de hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e trissilicato de magnésio permite a neutralização da acidez gástrica.

Posologia

1 a 2 comprimidos mastigados ou dissolvidos na boca, uma a duas horas após as refeições e ao deitar, ou quando necessário.

Não deve ser ultrapassada a posologia diária equivalente a 16 comprimidos.

Efeitos Colaterais

Informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como náusea, vômitos, prisão de ventre.

Se você utilizar este medicamento por um tempo prolongado e se a sua dieta for pobre em fosfato, poderá ocorrer um quadro de deficiência de fosfato (hipofosfatemia), o que pode provocar doenças nos ossos e músculos.

Contraindicações

Kolantyl não deve ser usado por pacientes que estejam fazendo uso de qualquer forma de tetraciclina, nem por pacientes com insuficiência renal severa, hipofosfatemia e obstrução intestinal.

Kolantyl não deve ser administrado a pacientes com sensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

Advertências e Precauções

Os níveis teciduais elevados de alumínio contribuem para o desenvolvimento de síndromes de encefalopatia e osteomalácia ligadas à diálise, e também podem agravar os sintomas da doença de Alzheimer.

O hidróxido de alumínio promove a retenção de fosfato, por isso, é recomendável manter uma dieta rica em fósforo.

Em casos de sangramento intestinal, prisão de ventre e presença de hemorroidas, o hidróxido de alumínio deve ser usado com cautela.

O produto não deve ser utilizado por mais de duas semanas, sem prévia avaliação médica.

Pode ocorrer hipermagnesemia, especialmente em pacientes com insuficiência renal.

Os idosos estão mais propensos a desenvolver doenças ósteo-metabólicas.

Essas doenças podem ser agravadas pela diminuição da concentração de fósforo e aumento da eliminação de cálcio, causada pelo uso crônico de antiácidos contendo alumínio.

Também pode ocorrer acúmulo de alumínio em idosos devido à redução da eliminação renal.

Kolantyl na gravidez e lactação: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Também deve ser evitado o uso em mulheres que estão amamentando.

Interações Medicamentosas

Kolantyl não deve ser administrado concomitantemente aos antibióticos que contém tetraciclinas (ou qualquer um dos seus sais), benzodiazepínicos, fenotiazinas, diflunisal, digoxina, cetoconazol, quinolonas, propranolol, atenolol, captopril, ranitidina, sais de lítio ou ácido acetilsalicílico, pois pode haver diminuição da absorção destes medicamentos.

Também deve ser evitado o uso concomitante com levodopa, pois a absorção deste medicamento pode estar aumentada.

A absorção de alumínio pode estar aumentada se for administrado concomitantemente com citratos ou ácido ascórbico.

Evitar o uso de bebidas alcoólicas, suco de frutas ácidas e alimentos muito condimentados.

As interações podem ser minimizadas dando um intervalo de 2 a 3 horas entre a administração do antiácido e a do outro medicamento.

Atenção diabéticos: contém açúcar.

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com Kolantyl.

Em casos de ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Composição

Cada comprimido mastigável contém:

hidróxido de alumínio ……………………………………………………. 240 mg

hidróxido de magnésio ………………………………………………….. 144 mg

trissilicato de magnésio ………………………………………………….. 90 mg

excipiente q.s.p . …………………………………………………….. 1 comprimido

(metilcelulose, laurilsulfato de sódio, sacarina diidratada sódica, talco, estearato de zinco, amido, óleo de menta, sacarose).

Apresentação:

Comprimido mastigável. Caixas com 30 e 120.

Armazenamento

Conservar em temperatura ambiente (entre 15º e 30º C).

Proteger da luz e umidade

Prazo de validade é de 60 meses a partir da data de fabricação impressa na embalagem externa do produto.

Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Laboratório

Medley S.A. Ind. Farm

SAC: 0800 7298000

Dizeres Legais

MS – 1.0181.0219

Farm. Resp.: Dra. Miriam Onoda Fujisawa – CRF-SP nº 10.640

SAC:0800 7298000